Home Esportes Bélgica é forte ofensivamente, mas apresenta falhas quando é atacada

Bélgica é forte ofensivamente, mas apresenta falhas quando é atacada

5 Primeira leitura
0
0
19

Enorme qualidade ofensiva, grande capacidade de controle de jogo e aposta nas bolas aéreas, mas uma defesa não tão confiável e que teve suas fraquezas expostas. Essas são algumas das características mais marcantes da Bélgica, adversária mais difícil que o Brasil tem pela frente na Copa do Mundo.

Dona da melhor campanha do Mundial, também com o melhor ataque, a seleção belga não perde há 23 jogos. A última derrota foi há quase dois anos, em setembro de 2016, no amistoso contra a Espanha. Desde então, 18 vitórias e cinco empates.

Resultados construídos na base de um esquema bem estruturado e que tem um setor ofensivo extremamente forte, que varia entre os esquemas 3-4-3 e 3-6-1 quando o time detém a bola, se aproximando mais do 5-4-1 nos momentos em que é atacado.

Do meio para a frente, os Diabos Vermelhos contam com a saída de bola de De Bruyne, a verticalidade de Hazard, o ótimo momento de Mertens e a enorme capacidade de finalização de Lukaku. Todos atuantes nos principais clubes do mundo e acostumados a grandes jogos.

A bola aérea é outra virtude dos belgas, a seleção que mais tem cruzamentos certos na Copa, com 40% de taxa de acerto. Mas a grande vocação ofensiva expõe justamente o ponto fraco da equipe: o sistema defensivo.

Embora conte com jogadores de extrema qualidade, como Kompany, Alderweireld e Vertonghen, além do ótimo goleiro Courtois, o problema é a transição defensiva. Quando perde a bola e é atacada, a Bélgica demora muito a se recompor e o faz sem muita eficácia, gerando muitos espaços. Foi assim que o Japão quase venceu, e por isso o treinador Roberto Martinez pode pensar em alguma alteração surpresa para deixar a equipe mais protegida.

É bem verdade que a tal “ótima geração belga” nunca transformou o status em títulos, mas já se mostrou capaz de aprender com as derrotas e mostrar superação para se sobrepor a novos percalços.

Foi assim na vitória por 3 a 2 sobre o Japão, em que mostrou maturidade para reagir e vencer. Resta saber se a competitividade será vista neste que é o maior desafio desta geração. Os brasileiros torcem que não. (André Almeida)

 

Ficha Técnica

 

Brasil

Técnico: Tite 4-3-3: Alisson, Fagner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Fernandinho; Paulinho, Coutinho, Willian e Neymar; Gabriel Jesus Bélgica

Técnico: Roberto Martínez 3-4-3: Courtois; Alderweireld, Kompany e Vertonghen; Meunier, Witsel, De Bruyne e Carrasco; Mertens, Hazard e Lukaku Local: Arena Kazan, em Kazan (RUS) Data: 6/7/2018 Horário: 15 horas (horário de Fortaleza) Árbitro: Milorad Mazic (SER) Assistentes: Milovan Ristic (SER) e Dalibor Djurdjevic (SER) Transmissão: TV Globo, SporTV, Fox Sports e Tempo Real em www.opovo.com.br/esportes.

 

Opovo Online

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Esportes

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

PIS/Pasep: Ceará tem mais de 51 mil trabalhadores que podem sacar abono de 2016

Mais de 51,2 mil trabalhadores que não sacaram o abono salarial ano-base 2016 no Ceará ter…